CARREIRA CATEGORIAS DICAS OZI VLOG XP HISTÓRIAS

XP HISTÓRIAS #04: BIA ALVES

2 de junho de 2020

author:

XP HISTÓRIAS #04: BIA ALVES

Fala galera, tudo bem por aí? Espero que sim! Quem acompanha o blog da OZI já deve ter visto muitas vezes a gente falando sobre produção de vídeo usando o celular. Por isso hoje, vamos trazer aqui no XP Histórias a trajetória profissional da videomaker Bia Alves.

Apesar de ainda rolar um certo descrédito por parte de alguns profissionais, por conta de ser um equipamento acessível a todos, nós acreditamos e batemos nessa tecla: usar o celular pode ser o pontapé inicial para uma carreira de sucesso na produção de vídeo.

Assista abaixo:

Formação e OZI XP

A história da Bia começa com uma insatisfação profissional, como em muitos outros casos. Após trabalhar por cinco anos em uma empresa de sistemas de informação, ela decidiu sair para abraçar outra atividade. Ainda sem entender bem para qual área seguir, ela procurou no YouTube e se inspirou em como eram feitos alguns daqueles vídeos. “Ficava aquela questão: ‘como será que ele faz isso?’ e aí eu fui pesquisar. Eu não sabia nem que programa o pessoal editava, não sabia nada”, conta.

Em seguida, ela conheceu a OZI e começou o curso de Produção de vídeo, que hoje se chamada Criadores de conteúdo. Após concluir esta primeira etapa, ela ingressa na turma 6 do OZI XP. “Eu teoricamente investi e o que me deu mais resultado foi isso. E fui entrando de cabeça no XP, depositando toda minha confiança e foi o que deu super certo”, conclui Bia.

Tudo isso deu à Bia uma excelente base para começar um trabalho com vídeo que só tem crescido com o tempo. Pouco mais de um ano depois de começar a pensar em trabalhar com vídeo ela já estava trabalhando fulltime nessa atividade.

Empreendedorismo e redes

Uma das falas mais importantes de Bia nesta conversa é sobre buscar os seus próprios clientes, almejar seu próprio crescimento enquanto produtor de vídeo. “Se a pessoa ficar esperando a oportunidade vir, outro vai lá e vai buscar. Então não vai adiantar. Tem que correr atrás, tem que buscar oportunidade, você tem que criar sua oportunidade”, comenta.

Sobre os primeiros clientes, Bia conta que eles vieram por meio da agência com a qual trabalhou em parceria. Em seguida, começaram a surgir algumas oportunidades por meio das redes sociais. Bia também cria conteúdo para sua página profissional e divulga inclusive fotos de trabalhos feitos em alguns clientes que autorizam essas publicações.

Trabalhando com o celular

Assim como nós recomendamos em muitos conteúdos aqui na OZI, uma das coisas mais importantes para iniciar o seu trabalho como videomaker é começar usando os equipamentos que você já tem. Com a Bia, não foi diferente. Ela começou os trabalhos utilizando como câmera principal o seu iPhone 8 Plus. “Ele (o cliente) nem sabe, ele não entende. Ele só quer o resultado final. Se for trazer benefício pra ele, não importa com o que você fez”, aponta Bia.

Apesar de usar o iPhone como câmera principal, Bia pensa em futuramente comprar uma câmera profissional. Contudo, antes disso ela pretende explorar bastante a câmera do smartphone para saber melhor o que fazer quando tiver a câmera profissional em mãos.

Assista abaixo este vídeo onde a Bia conta um pouco mais sobre sua trajetória e como ela conseguiu em tão pouco tempo um alto faturamento:

XP Histórias – Bia Alves: Do Zero ao Mercado com o Celular

A história de Bia é bastante comum, embora exija que você corra atrás e busque ou crie as suas oportunidades. Fazer vídeo é um processo que evolui de acordo com as suas horas de vôo e com a dedicação que você coloca em toda a atividade.

Espero que tenha gostado! E não se esqueça de acompanhar o canal da OZI no Youtube para receber mais conteúdos interessantes para a sua carreira. Até mais, pessoal!

Deixe o seu comentário