CATEGORIAS DICAS FILMAGEM PRODUÇÃO TUTORIAIS

COMO FILMAR ENTREVISTA COM BAIXO ORÇAMENTO

27 de julho de 2020

author:

COMO FILMAR ENTREVISTA COM BAIXO ORÇAMENTO

Fala galera! Em muitos projetos, nós videomakers geralmente precisamos filmar alguma entrevista. Seja num vídeo institucional, ou numa festa de criança, por exemplo. Obter essas entrevistas pode ajudar a humanizar a sua história e contá-la através do olhar de outros personagens.

Existem diversas maneiras de filmar uma entrevista e nós já falamos de algumas delas aqui no blog da OZI. Obviamente, com bastante equipamento fica mais fácil você obter um resultado interessante. Contudo, caso você queira gastar menos ou seu orçamento esteja abaixo do esperado, filmar uma entrevista pode se tornar um grande desafio.

Por isso, hoje trazemos aqui um vídeo do canal do videomaker Parker Walbeck, onde ele conta como filmar uma entrevista com um orçamento abaixo de U$1000 (atualmente algo próximo de 5 mil reais), contando com a câmera, mais o equipamento de iluminação e som. Assista abaixo (em inglês):

Como filmar uma entrevista com baixo orçamento

Antes de mais nada, Parker começa o vídeo contando que mostrou em outra ocasião como filmar uma entrevista. No entanto, como seu equipamento era mais caro, muitos seguidores de seu canal reclamaram, então ele procurou um setup que fosse barato o bastante para manter essa qualidade profissional.

Dessa forma, ele montou uma lista de equipamentos de baixo custo para essa filmagem. A lista completa, caso você tenha interesse, está neste link. Ela é composta pelos itens abaixo:

  • Canon EOS M50
  • Tripé Geekoto
  • Softbox
  • Lâmpadas
  • Microfone condensador Blue Yeti

Um outro ponto bem interessante deste vídeo é quando Parker compara a imagem que ele consegue captar em sua Canon M50, uma câmera de $650 (pouco mais de R$3000) com uma Canon 1DXMII, um modelo de $7.500, algo próximo dos 40 mil reais.

Neste momento, você pode notar que o resultado final depende menos da sua câmera e mais de como você usa os elementos por trás da sua produção para conseguir a melhor imagem.

Com este setup compacto preparado para a ação, Parker oferece as 5 principais dicas para filmar entrevistas:

1. Composição

Em primeiro lugar, o mais importante para a construção do seu vídeo e escolher os melhores ângulos e onde colocar a sua câmera. Para isso, você precisa também pensar na luz natural e como trabalhar com ela junto da sua composição.

Tome cuidado ao utilizar a luz natural como sua luz principal, uma vez que alterações no tempo ou mesmo o pôr do sol podem acabar mudando drasticamente a sua cena alterando a exposição do personagem.

Portanto, logo de cara, ele sugere um kit de iluminação simples como sua luz principal. Isso porque, dessa forma, as alterações no clima não interferem diretamente na sua composição.

Dito isso, agora basta posicionar o seu personagem no cenário. Para isso, existem duas formas: a primeira é centralizar a pessoa na imagem e a segunda é colocá-la em um dos terços da sua cena.

Criar profundidade

No momento em que você cria essa sensação de profundidade do personagem com o cenário, sua produção terá um caráter mais cinematográfico e profissional. Evite sempre utilizar uma parede lisa no fundo, porque isso não cria nenhuma profundidade.

2. Iluminação

Em seguida, você precisa arrumar a sua iluminação. Para isso, Parker recomenda um softbox como keylight, ou seja, uma luz mais difusa para sua luz principal.

Ele fala sobre usar apenas uma luz de frente para a pessoa ou uma de cada lado iluminando a pessoa completamente. Embora esta não seja uma técnica errada, ela não cria sombras, ou seja, também não cria a profundidade da qual falamos na primeira dica, deixando a imagem menos cinematográfica.

A melhor forma de posicionar a sua softbox é 45º da câmera e um pouco acima do personagem. Isso vai gerar algumas sombras que vão incrementar a sua imagem e não trabalhar contra a sua composição.

Como você viu no vídeo acima, mesmo com a menor potência de iluminação, a imagem ficou superexposta. Por isso, Parker baixou seu ISO para que a imagem ficasse com a exposição correta. É importante também notar as sombras e as luzes do ambiente. Muitas vezes as lâmpadas no teto podem acabar tendo um efeito indesejável na sua composição.

3. Configurações de câmera

Em primeiro lugar, Parker recomenda o uso do Autofoco, ou Facetracking. Isso garante que o personagem na sua cena não perca o foco conforme se movimenta enquanto fala. Esta é uma configuração super importante para entrevistas.

A velocidade do obturador, como já falamos em outras oportunidades aqui no blog da OZI, é sempre o dobro da taxa de quadros. Em outras palavras, se você gravar em 24FPS, deverá sempre utilizar 1/50, que neste caso é um valor aproximado do dobro, mas que também funciona corretamente.

Como Parker disse durante o vídeo, ele manteve em F3.5 porque prefere deixar o plano de fundo, ou seja, o cenário, com maior efeito de blur. Quanto ao ISO, ele mantém uma taxa que evite manter qualquer área do vídeo superexposta. O importante em relação ao ISO é procurar sempre um valor baixo, para evitar ruído na imagem.

Na sequência, Parker fala um pouco sobre o balanço de branco, que é basicamente o ajuste da temperatura de cor do seu vídeo. Quanto maior o valor, mais quente, quanto menor, mais frio. A meta aqui é fazer com que os brancos estejam realmente brancos e, para isso, neste caso ele usou o valor de 5200K.

Por fim, ele fala sobre o perfil de cor Standard, das câmeras Canon, que entregam uma imagem já relativamente pronta, sem tanta necessidade de tratamento e correção na pós-produção.

4. Áudio

Uma coisa que você deve notar na locação onde seu vídeo será gravado é a reverberação do som no ambiente. Em muitos lugares, o eco pode ser um grande inimigo. Portanto, a primeira recomendação de Parker é utilizar cobertores no ambiente. Isso pode ajudar a eliminar esse excesso de reverberação e ajudar a obter áudio mais limpo.

Existem outras formas de garantir um áudio de qualidade. Você pode utilizar um microfone condensador como o Blue Yeti, do qual já falamos aqui. Neste caos, procure dar preferência a manter ele bem perto do entrevistado, de 15cm a 35cm mantendo a qualidade do áudio e capturando a menor quantidade possível do som externo.

No caso do vídeo acima, Parker optou por um programa gratuito de gravação de áudio para Windows, o Audacity. Para utilizá-lo sem problemas é importante checar se o Input está configurado com o microfone correto e manter o nível de volume entre -18db e -6db.

Uma outra forma é utilizar um sistema de microfone de lapela ligado direto na câmera. Este último facilita ainda mais o processo de pós-produção, uma vez que o áudio é gravado diretamente na câmera, evitando que você necessite fazer a sincronização separadamente. Você pode também usar este áudio como backup para o seu projeto.

5. Apresentação da entrevista

Por último, temos a parte do processo de entrevista. É quando nosso personagem vai se apresentar, contar a sua história ou falar sobre o assunto pelo qual foi convidado a essa entrevista. Para isso, é importante oferecer algumas dicas sobre como se parecer apresentável e interessante, facilitando o processo de gravação.

Uma primeira dica nesta parte é que o entrevistado use sempre as mãos enquanto fala. Manter-se parado pode dar uma sensação de desinteresse ao público. Portanto, utilizar as mãos como forma de engajar, assim como as expressões faciais têm o poder de manter as pessoas interessadas na sua história, no que você tem a dizer.

Usar uma câmera com tela flip também pode ser interessante para que a pessoa tenha uma referência de como está a sua imagem.

Outro ponto importante é a regravação de takes. Pode ser que em algum momento, o seu entrevistado diga uma frase impactante ou que você considere importante destacar. Não existe problema nenhum em regravar esses trechos para que eles saiam com a entonação ou o poder que você gostaria.

Você está pronto para filmar qualquer entrevista com um setup de baixo custo

Apesar de Parker considerar este um setup de baixo custo, no Brasil ele pode chegar a cerca de R$ 5000,00. É claro que, neste caso, estamos falando de um investimento para profissionais de audiovisual, portanto ainda assim pode ser considerado um baixo investimento. Lembre-se que, no começo deste tutorial, Parker compara a Canon M50 a uma DX1, que custa sozinha cerca de 40 mil reais.

Caso você tenha interesse, Maurício Fonteles já fez um vídeo falando de um setup de equipamentos de R$ 5000 para gravação profissional.

Este vídeo de Parker é importante porque mostra que, mesmo com um equipamento mais simples, você pode alcançar resultados profissionais para os seus projetos.

Espero que tenha gostado! Não se esqueça de acompanhar o canal da OZI no YouTube e se inscrever para receber mais conteúdos e novidades sobre a carreira de videomaker. Até mais!

Deixe o seu comentário