CARREIRA CATEGORIAS DICAS FILMAGEM PRODUÇÃO

5 HÁBITOS RUINS NA PRODUÇÃO DE VÍDEO

19 de fevereiro de 2020

author:

5 HÁBITOS RUINS NA PRODUÇÃO DE VÍDEO

Fala galera! Começar uma nova carreira no audiovisual é um tema deslumbrante e bastante motivador. De qualquer forma, quando começamos a nossa carreira como videomakers acabamos cometendo alguns erros que, mesmo pequenos, podem acabar se tornando hábitos ruins, atrapalhando muito as nossas produções e o workflow.

Aproveite este momento e leia também “Os 5 erros do videomaker iniciante”, onde falamos sobre equívocos básicos que você pode superar antes de começar o trabalho e “7 erros antes de gravar seus vídeos”, conceitos básicos e hábitos para evitar de extrema importância para melhorar o seu trabalho.

Fazer vídeos de qualidade e que chamem a atenção do seu público precisa ser um celeiro de bons hábitos. Sim, os erros são inevitáveis ​​na produção de vídeo. O que não significa que não possamos aprender nada com eles. Aí vem aquela máxima: “quando você não aprende com seus erros do passado, você está fadado a repeti-los”.

Antes de criar estes hábitos indesejáveis, confira este vídeo abaixo do canal Cinecom.net com alguns pontos que você deve evitar a todo custo:

1. Não prestar atenção à altura e ângulo da câmera

A altura e o ângulo da câmera são importantes. Você pode transformar seu poderoso personagem em um perdedor indefeso simplesmente posicionando sua câmera um pouco alta demais e inclinando-a para baixo.

Neste ponto, você precisa entender que tudo dentro do quadro está ajudando a contar a sua história. Isso vai desde a iluminação até a distância focal, o bloqueio e, sim, o ângulo da câmera. Verifique sempre se as imagens estão dizendo exatamente o que você quer que elas digam.

Confira este post sobre os fundamentos da linguagem cinematográfica e entenda como um plongée ou contra-plongée podem ajudar a contar a história de maneiras diferentes.

2. Gravar antes de checar o background

Um dos grandes hábitos ruins do videomaker iniciante é pensar em toda a construção da cena, sem se atentar ao fundo. Evite usar paredes superexpostas, ou gravar próximo de logotipos gigantes, por exemplo. Isso pode acabar perturbando o cenário e desequilibrando a sua história.

Portanto, preste atenção ao fundo das cenas e seja intencional ao escolher o local certo para a sua gravação. Muitas vezes o plano de fundo “certo” não é exatamente o primeiro lugar aberto e silencioso o suficiente para ser filmado.

3. Explodir a cena com super exposição

Poderíamos conversar o dia inteiro sobre os inúmeros erros de iluminação cometido por videomakers, mas vamos nos concentrar apenas em uma coisa em particular: o posicionamento da luz. Muitas vezes, um novo cineasta não leva em consideração a posição de uma fonte de luz em relação ao que está sendo filmado. Então acaba filmando cenas inteiras com uma exposição incorreta.

Em vez disso, tente posicionar o sol nas laterais ou atrás do objeto. Isso fornecerá mais profundidade, contraste e sombras mais suaves, além de ajudar a evitar pontos quentes.

4. Filmar de uma posição confortável, mas bloqueada

Pois é, muitas vezes o videomaker acaba ficando de pé o dia inteiro e ainda tem um monte de cenas para gravar antes de terminar. Nesse momento baixamos as guardas e, por exemplo, sentamos para fazer cenas de baixo ângulo. Parece uma boa ideia, mas isso lhe impossibilita de se movimentar caso haja necessidade durante a cena.

Isso pode não ser tão importante se você souber que 100% o que vai acontecer naquele momento, mas se estiver gravando um documentário, usando o computador de mão ou acompanhando os movimentos do sujeito, coloque-se em uma posição que permita que você se mova livremente com a câmera, caso contrário, você pode acabar perdendo cenas importantes.

5. Misturando estilos de filmagem

Como você pôde perceber ao longo deste texto, muitos desses hábitos estão relacionados a preguiça, basicamente. Entretanto, o que misturar estilos de filmagem tem a ver com ficar cansado no set? e o que há de tão ruim em misturar estilos de filmagem, afinal de contas?

Bem, antes de tudo, não há nada de errado em mudar seus estilos de filmagem – passar da câmera na mão para um gimbal e então para um tripé, por exemplo. Tudo funciona, desde que seja intencional. Essa ideia pode começar a perder sentido quando você mistura sem motivo, ou quando você filma em um estilo durante a maior parte do seu projeto e depois muda para algo drasticamente diferente só no final.

Em geral, os videomakers fazem isso quando o cansaço bate ou quando o tempo está escasso. estão ficando sem tempo! Você passa uma diária quase inteira gravando com um gimbal ou estabilizador e de repente cansa de usá-los e opta por uma câmera fixa ou diretamente na mão. Acredite, estas últimas cenas na qual você optou mudar de estilo sem razão podem acabar sem utilidade nenhuma no seu projeto.

Agora é a sua vez de contar pra gente. Quais são os erros que você cometeu como videomaker no início da sua carreira? Conta pra gente nos comentários. E não se esqueça de acompanhar o canal da OZI no YouTube para receber mais conteúdos interessantes e aprimorar a sua carreira como videomaker.

Até a próxima!

Deixe o seu comentário