CATEGORIAS

VIDEOCLIPES: 5 FORMATOS SIMPLES E CLÁSSICOS

14 de agosto de 2020

author:

VIDEOCLIPES: 5 FORMATOS SIMPLES E CLÁSSICOS

Olá, pessoal! Quer você esteja apenas começando a fazer vídeos, ou seja um videomaker experiente procurando colocar um pouco mais de estilo ao seu demo reel, gravar videoclipes continua sendo uma excelente atividade para cineastas e videomakers de todas as origens.

Tanto a música quanto o vídeo estão ligados de forma criativa. Além disso, pode ser que muitos videomakers tenham a oportunidade de acabar ajudando a banda de um amigo e chegando a resultados ótimos que podem o levar a ser contratado para produzir algo ainda mais profissional com um orçamento legal, por exemplo.

E embora possa parecer fácil e divertido no início, os desafios de gravar videoclipes são mais do que apenas práticos. Afinal de contas, o sucesso de um videoclipe está sempre atrelado a como ele se destaca de todos os outros no mercado.

Confira abaixo uma lista dos melhores formatos testados e aprovados para entender como você pode tomar suas próprias decisões criativas e criar videoclipes estilosos, cinematográficos e super interessantes, independentemente da proposta ou do artista:

Videoclipes de estúdio

Essa é a primeira decisão que você precisa fazer antes de começar a pensar no seu videocilpe. Por mais que possa parecer chato ou limitante trabalhar em um estúdio, no fim das contas poderá ser a melhor decisão em termos de criatividade e de construção de um mundo completamente sob o seu controle.

É nesta etapa que você deve se preocupar com o design do cenário e padrões de iluminação que possam trazer o resultado que você procura. Além disso, é o momento de começar a procurar referências para o que você quer fazer para que a inspiração possa fluir mais naturalmente.

Take único

Outra marca registrada da tradição do videoclipe é o conceito “one-take” ou “One shot”. De “Subterranean Homesick Blues” de Bob Dylan a “No Surprises” do Radiohead e à fábrica de videoclipes virais que é o OK Go, a ideia de coordenar uma jornada musical de take único é bastante atraente.

Embora possa parecer um dos estilos mais difíceis de aplicar, com truques práticos de câmera, cortes milimetricamente escondidos e foco na pré-produção, pode ser bem divertido, além de ajudar a economizar bastante tempo de pós-produção.

O exemplo acima da banda Terno Rei apresenta dois takes, porém com a mesma proposta simples e, ao mesmo tempo, bastante artística.

Curta Temático

Embora seus amigos hipsters possam acreditar que o Kanye West foi o primeiro a ter a ideia de fazer um filme inteiro em torno de sua música, essa prática já existe há muito mais tempo.

No entanto, só porque The Who fez um longa-metragem literal baseado em um de seus álbuns, e Kanye e Beyoncé criaram alguns vídeos musicais espetaculares e ambiciosos, não significa que você não possa montar uma narrativa curta, mas consistente para os seus videoclipes.

O exemplo acima, “That’s my way” do Edi Rock com participação do Seu Jorge, traz um curta com uma narrativa emocionante e que ilustra a música de maneira fenomenal.

Videoclipes vintage ou VHS

Se você está procurando realmente inclinar-se para uma abordagem criativa baseada no faça você mesmo sem perder a qualidade, uma opção consistente de vídeo musical criativo é o vídeo estilo retrô ou VHS.

Aqui existem algumas opções à sua disposição. Você pode trabalhar com filmagens reais (arquivos pessoais ou de amigos, por exemplo). Ou você pode criar uma nova filmagem que se pareça com uma filmagem antiga.

Para este último caso, você sempre pode filmar com algum tipo de equipamento retrô. Ou você sempre pode filmar digitalmente com seu equipamento normal e trabalhar na pós para que sua filmagem pareça VHS ou um outro formato mais antigo. Pode dar mais trabalho, mas os resultados podem surpreender.

Truques de câmera

Se há um estilo de trabalho de vídeo que se presta a experimentar os efeitos visuais mais recentes e loucos por aí, é o videoclipe. Em parte isso se deve à sua curta duração. Contudo, também existe um fator que é a grande quantidade de videoclipes disponíveis. Para se destacar, os artistas buscam todos os truques ou efeitos estilísticos possíveis.

É sempre recomendável que você não exagere. Entretanto, aproveitar esta chance para experimentar um novo efeito pode ser divertido – e útil – para o sucesso do seu videoclipe.

Videoclipes: celeiros de grandes ideias e experiências

Sim, o videoclipe é, de maneira geral, o melhor lugar para experimentar e colocar suas ideias para vídeos autorais com absoluta liberdade. Um prato cheio tanto para quem está começando, como para quem está procurando ousar e treinar outros olhares na carreira.

Espero que tenha gostado! E conta pra gente nos comentários se você já trabalhou com videoclipes e como foi, que experiências você tirou disso? E não se esqueça de acompanhar o canal da OZI no YouTube para receber mais conteúdos interessantes para a carreira como videomaker.

Até a próxima!

Deixe o seu comentário